Os meus pais não paravam de brigar.
E eu não parava de chorar.
E a infância ia passando, e
eu não achava o meu talento, e
as flores no jardinzinho iam secando e renascendo, e
os brilhos e luzes ganhavam nomes difíceis, e
eu seguia tentando.

O ponteiro não parava de correr.
E eu não parava de errar.
E a vida ia passando, e
as pessoas iam crescendo, e
as flores no jardim iam secando e renascendo, e
as estrelas do céu não paravam de girar, e
eu seguia errando.

A morte começou a se aproximar.
E eu não parava de tentar.
E a morte ia chegando, e
as pessoas iam morrendo, e
as flores no jardim iam secando e renascendo,
e as estrelas no céu giraram em câmera lenta, e
a morte chegou.

Untitled-1

Justo em época de primavera.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s