Meus conselhos são puramente baseados na minha experiência de vida e no que eu considero, dentro do meu peito, como moral e ético. Não tenho formação em psicologia, nem possuo qualquer qualificação que me confira o “poder” de aconselhar. Jamais pensem que minhas falas são uma absoluta verdade. Sou humano e prefiro ser gentilmente corrigido. Desculpe-me, desde já, se minhas palavras magoarem alguém.

Clarice Lobos pergunta:
ontem meu namorado ficou queimado com a Fer (amiga da faculdade). Ele e a Fer sempre se deram muito bem, muito bem mesmo, desde que a gente começou a namorar e tals, mas depois de uma formatura que a gente foi nesse ano, eles meio que se desentenderam, a Fer não fala com ele, ele não fala com ela, só que eu não entendo direito o que aconteceu, mas enfim. Tava tudo tranquilo assim, sabe, a gente não saía mais junto, mas mais pela faculdade, que também atrapalhava os horários. Daí eu não tava mais indo com a cara dela e tals, mas ela apareceu ali no meu trabalho, a gente conversou e ela me convidou pra sair. Ele ficou puto porque acha que ela me convidou só pra provocar ele, daí ontem à noite ele estava todo emburrado. Eu perguntei o que que era, e ele disse “tá, tu quer saber?” , eu disse “quero“, ele disse “eu não quero mais que tu fale com a Fer“, e eu disse “queeeeeee“. Porque, tipo, a Fer é muito minha amiga, entendeu? Eu fiquei olhando assim pra ele e ele disse “viu, por isso que eu não queria falar“, daí eu assim: “Tá, mas por quê?“, “ah, porque ela fica me tirando“, a gente tinha um grupo no Whatsapp e, realmente, ela ficava tirando ele. Mas eu cortava, porque eu também achava meio chato. Aí ele me contou e eu disse que não ia parar de falar com ela, porque ela é muito minha amiga… daí a gente ficou assim um tempo, eu disse que “eu nunca pediria isso pra você“, ele disse “tá, tá, então acho bom a gente dar um tempo“. Eu disse: “não, pra mim não existe isso de dar um tempo, pra mim então tu quer terminar, é isso?” Então ele não falou nada e depois falou: “se tu não parar com ela, a gente vai terminar“. Aí eu chorei um monte, um monte, um monte, porque é uma decisão difícil, sabe? Porque eu não quero terminar. E ficou por aquilo ali.

Eu não vou parar de falar com a Fer. Ele acha que eu vou, mas eu não vou, então eu acho que isso vai dar muito errado, muito errado. Eu tenho quase certeza que vai dar ruim isso. Eu não quero parar de falar com a Fer e não quero terminar. Então eu acho que fudeu. Eu não sei o que fazer, mas eu sei que isso não está certo, sei que vai dar merda ainda, mas fazer o que, né. O que você acha? Seja imparcial. 

Me parece que vocês ficaram apegados, né? Primeiro, tentando entender os dois lados: eu acho que vendo do ponto de vista dele, me parece que ele se sente desconfortável pela sua amiga que fala coisas dele, certo?  Por ele estar com uma pessoa e a amiga desta pessoa destratá-lo. Eu, se estivesse no lugar dele, também me sentiria meio mal… Mas vamos ao outro lado.

É ele quem tá errado neste ponto de vista. Simplesmente, porque ele precisa entender que deve gostar de ti como uma pessoa, independente das pessoas que você está junto, sabe? Eu acho que se ele gosta de você de verdade, e te ama de verdade, ele vai relevar tudo o que acontece ao redor, pois entende que o que ele sente é por ti, não pelas pessoas que estão próximas.  Ele não tem o direito de exigir que você faça alguma coisa, porque a única pessoa em que ele pode mandar é nele mesmo. Ele só tem controle sobre a própria vida, não pode controlar as outras. Se ele exigir agora, neste momento, que você pare de falar com uma pessoa, isso inconscientemente pode mexer com a cabeça dele e, em algum outro momento, ele achará que pode mandar você interromper alguma matéria (da faculdade) no sábado. Em algum outro momento no futuro ele vai pedir, talvez, pra você deixar de sair com um grupo de amigos, num compromisso que você tinha marcado, porque a prioridade é ele.

Mas, na verdade, a prioridade, em qualquer momento, para você, é você mesma. E a prioridade para você mesma  tem que ser ele, mas ao mesmo tempo também os seus amigos, e tem que ser a faculdade. Pois você quem define suas prioridades. Tem a ver com o seu coração e a sua mente. Não com ele. Ele é só uma pessoa que chegou agora.

Se ele não tá conseguindo lidar com a Clarice, lidar com as escolhas da Clarice, ele que não está preparado para lidar com você, e não você que está errada. Eu acho que até você sabe disso, né? Bom, mas e só pra gente ter consciência disso, que ele é uma pessoa que chegou de fora e está tentando se encaixar com você. Mas você meio que já tem um formato pré-definido, né, digamos assim. E se ele não conseguiu encaixar, é porque ele tem (na verdade, melhor não) que mudar alguma coisa na pecinha dele. Para entender que, para ficar com você, ele precisa ser um pouco mais “assim”, ou “assado”. Tem que ceder mais aqui, tem que entender que a Fer é sua amiga e ele tem que aceitar. Se ele não está aceitando, ele não está encaixando. Não é você que precisa se moldar pra ele encaixar. É ele quem deve entender as dimensões do seu formato: esses são os seus amigos, essa é a sua vida, que essa a sua rotina….

Então eu acho, assim, primeiro de tudo: tem que estabelecer esse limite. Que, embora vocês estejam juntos agora… E é muito importante essa coisa da sinceridade, então você tem que falar pra ele: pois uma relação se baseia em sinceridade. Em você deve contar exatamente o que sente. Expressar, por exemplo, uma paixão repentina por outra pessoa, dizer o que está bom, o que está ruim… e quando você fala esse tipo de coisa, cria-se um diálogo. Isso que torna a relação verdadeira. Sincera. A partir do momento que você resolve ocultar uma coisinha “ah, eu não vou falar que eu vou sair com a Fer, porque isso vai magoá-lo”. Se você ocultar isso, em algum momento, inconscientemente, você vai se enganar e achar que pode ocultar outras coisas também.

Aí vai acontecer de você acabar, por descuido, saindo com uma pessoa. É que vai gerando uma bola de neve com o tempo. É muito importante que você seja muito sincera com ele e vice-versa. E acho que essa saída de você continuar a sair com a Fer, mas sem contar, não é uma coisa legal. Porque você estaria mentindo numa coisinha muito básica, mas que poderia gerar um desentendimento, caso ele descobrisse, e geraria um desentendimento até no futuro, caso você viesse a ocultar algum outro segredo, entendeu? É muito importante que vocês conversem agora, conscientes que ele não pode te mudar, porque você é uma pessoa muito foda, sabe? Pensa em tudo o que você fez até hoje. Você entrou numa faculdade, você estudou uma porralhada de anos tirando nota alta, sendo você mesma, sem nem saber que ele existia. Você tem a sua família que é muito foda, você tem os seus amigos, entendeu? E existe uma vida que você construiu ao longo de 20 anos. Ele chegou nesses últimos meses deduzindo que pode chegar chutando a pilha de tijolos, remoldando o teu muro. Mas não é assim. Lembre-se que você tem uma construção de muitos anos e ela é sólida. Muito forte. Ele não pode chegar achando que tem o poder se sentar no toco e mandar: “ah, agora isso aqui vai aqui, desconstrói aqui, coloca ali”. Você é a dona. Você que é a engenheira dessa construção, entendeu? É  a construção da sua própria vida! E ele quem é? Ele é uma pessoa que está vindo te auxiliar agora, é você quem decide o que fazer. E eu acho que é fundamental vocês terem esse diálogo e, se ele optar por um tempo, dê a ele um tempo. Mesmo que doa o seu coração e eu sei: dói bastante,  você tem que chegar pra ele e dizer: “ok. Vamos ter um tempo então”. Porque, assim, dessa forma ele perceberá que você também tem opinião e as suas próprias decisões pra tomar, coisa que ele não pode controlar. Aí ele vai se perguntar: “será que ela vai mesmo seguir com a própria vida?”, percebendo, também, os erros que cometeu, o que não pode controlar em você e que passou dos limites tentando te proibir.

Mostre pra ele que você possui voz, opinião e o também o seu próprio espaço. Assim ele notará que foi longe demais ao tentar te impedir de conversar com a Fer. Mas se você for na onda dele e mentir: “Tá, eu não vou mais falar com a Fer”, ele pode achar que tem um pouquinho mais de direito sobre você, do que você mesma. O que não é verdade, porque vocês dois estão igualmente nessa relação. Como minha amiga me disse uma vez: “São duas linhas traçadas paralelamente. Elas não se cruzam. Andam uma ao lado da outra até o fim do caminho”.

Precisa desabafar? Conte sua história aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s